1 – O Início

Um fato me acompanha desde meu nascimento, cabeça e olho!

Diz a lenda que quando minha madrinha foi me conhecer na maternidade, ela disse: “Cruzes, é só cabeça e olho!”.

Com o passar do tempo eu cresci! Pouco, mas cresci, e a proporcionalidade das dimensões ajudou um pouco, mas cabeça e olho ainda me identificam nos núcleos mais restritos, tanto por serem realmente avantajados, como pelo fato de eu ter olho-grande pra comida ser um misto de ansiosa por conhecimento e teimosa.

Quando pensei num blog para minha jornada de estudos sobre gastronomia não tive dúvida quanto ao nome! Sou inquieta e vim ao mundo para fazer coisas, zilhões de coisas, todas ao mesmo tempo! E meu novo projeto é após quase 5 anos criar coragem e estudar gastronomia – de forma independente!

IMG_20150124_120518503IMG_20150124_115220565IMG_20150124_115717048

É inegável a inspiração no filme Julie & Julia. Minha ideia é estudar gastronomia por conta (contando com o auxílio do Zeca nos momentos de pânico) e partilhar com vocês algumas histórias e resultados!  Simples assim! Espero…

Em 2010 eu resolvi fazer um curso de cozinha, mesmo querendo trabalhar com doces. Eu queria estudar cozinha por acreditar que precisava primeiro conhecer amplamente a gastronomia, para depois me especializar nos doces. Acontece que todo e qualquer curso de cozinha que se preze, tem uma imensa carga-horária sobre o preparo de carnes. O boucher foi meu primeiro entrave! Nunca consegui me matricular.

Desde a mais tenra idade eu fujo das carnes. Quando criança, ficava separando as carninhas no canto do prato.

Sem chance, aquilo não me apetecia, não me agradava e não me fazia feliz! Minha família sempre teve a tradição de almoçar em casa, com todos integrantes presentes à mesa, e com oração de bênção e agradecimento pelo alimento. E era uma afronta eu não comer as carnes!

Fiz o que pude, mas lá pelos 20 anos eu resolvi que seria vegetariana, durou apenas três anos e poucos meses, mas foi incrível!

Meu paladar mudou, meus pratos se tornaram mais criativos e minha mãe surtou!

Mas agora eu acho que já superei! Depois de toda a trajetória de negar as carnes; comer as carnes (pois era pecado deixar um alimento saudável e abençoado no prato); assistir muitos vídeos sobre como são os trâmites para a nossa carne de cada dia chegar às mesas, decidir que amo as vacas, peixes, porcos, galinhas e afins, e não consigo comê-los; virar vegetaria; deixar de ser vegetariana mesmo amando os bichinhos; ser dona de casa e ter que frequentar açougues; cozinhar para a equipe da empresa e ter que preparar carnes, eu decidi que vou tentar estudar gastronomia com carne e tudo! Ufa!

Minha rotina de trabalho é enlouquecedora e não tenho tempo, nem energia, nem grana para pagar uma escola hoje, e por ter muitos livros legais no nosso escritório de casa, decidi estudar por conta.

Não sou autodidata e isso será um imenso desafio! Uma forma de me ajudar nos momentos de perrengue é poder partilhar a experiência nesse blog. Além disso, meu marido (Zeca) está na caminhada da cozinha a mais de 10 anos e vai me dar apoio quando eu arriar. Vai me ajudar com as dúvidas, com as carnes, com as compras, com as facas, e com todos os meus monstros gastronômicos!  Além de ajudar a comer os pratos, estejam eles bons ou nem tão bons! 😀

É isso… Uma bióloga confeiteira, cabeçuda e olhuda, ex vegetaria que quer aprender, superar seus medos e partilhar experiências! Espero que dê certo!

Comer e ser feliz!